Loja Biovip de

Descubra como potenciar as funções do cérebro humano!

Descubra como potenciar as funções do cérebro humano!

Assinalando o Dia Mundial do Cérebro, este artigo pretende alertar para a importância da promoção da saúde do cérebro humano e a prevenção de patologias relacionadas, que podem acarretar um impacto profundo na qualidade de vida das pessoas afetadas.

Aproveitemos para conhecer alguns factos importantes sobre este órgão vital:

Função do Cérebro Humano

O cérebro é o órgão responsável por receber e processar a informação enviada através do sistema nervoso periférico. Após a interpretação dos dados, o cérebro é responsável por traduzir a informação recebida em ações e movimentos voluntários, em resposta aos estímulos identificados.

Qual a constituição do Cérebro?

O cérebro humano possui uma camada mais externa, composta por massa cinzenta (córtex cerebral) e uma camada mais central, designada de substância branca, envolvidas pela barreira hematoencefálica - formada pelas células endoteliais dos vasos sanguíneos, que limitam e regulam a troca de substâncias entre o sangue e o sistema nervoso central.  Subdivide-se em 2 hemisférios (direito e esquerdo), cada um contendo 6 lobos distintos (frontal, parietal, temporal, occipital, ínsula e límbico). Embora sejam atribuídas funções específicas a cada lobo, a maior parte das atividades requer a interligação e coordenação de múltiplas áreas em ambos os hemisférios. Genericamente podemos associar a função e atividade do hemisfério direito com as funções visuais, motoras, posturais, habilidades musicais e tarefas de natureza não-verbal. Lesões que afetam este hemisfério podem resultar em agnosia (perda de capacidade de identificar objetos, com recurso nos sentidos - audição, visão, olfato, tato e paladar) e apraxia (incapacidade de executar tarefas motoras intencionais).  Já o hemisfério esquerdo tem maior interligação e responsabilidade sobre as competências verbais, raciocínio verbal e analítico. Por este motivo, lesões que afetam este hemisfério podem resultar, entre outras, em afasia (disfunção na linguagem falada ou escrita).

Cérebro e as suas funções

Situações de disfunção cerebral podem resultar de afeções focais, ou seja, que afetam uma área específica do cérebro ou globais, afetando o seu funcionamento de uma forma mais generalizada.

As afeções cerebrais focais podem dever-se a alterações estruturais (ex.: tumores, acidentes vasculares cerebrais, trauma). As disfunções globais podem resultar de várias condições, tal como, doenças tóxico-metabólicas (que levam a hipóxia e/ou isquemia cerebral), inflamação difusa, vasculopatia, trauma severo, cancro disseminado ou doenças degenerativas. No caso das disfunções cerebrais globais, como não se afeta apenas uma área específica do cérebro, mas várias, interferindo com múltiplas dimensões da função cerebral.

As manifestações e consequências da doença dependem da localização, do tamanho e/ou grau de desenvolvimento da lesão. De seguida, descrevemos alguns dos problemas ou fatores de risco, que mais comumente afetam o funcionamento cognitivo, sendo que alguns deles podem ser minimizados, ajudando a prevenir ou retardar o surgimento de sequelas ou problemas mais severos:

Idade - Ao longo do processo natural de envelhecimento, é possível que se verifique um ligeiro comprometimento da memória (esquecimento senescente benigno). Sendo um fenómeno relacionado com a perda gradual de memória, pode iniciar-se com o esquecimento de nomes, depois evoluir para eventos da vida e ocasionalmente para relações espaciais.

Algumas atividades e rotinas diárias, especialmente a prática de atividade física regular, parecem promover adaptações em estruturas cerebrais e a plasticidade sináptica, contribuindo para facilitar o desempenho cognitivo e a memória.

Descanso e Sono Reparador - Na sociedade atual, seja por fatores profissionais, económicos e/ou familiares, é frequente ocorrer maior exposição a níveis excessivos de stress, sendo por vezes fenómenos crónicos, que afetam o bem-estar geral. A exposição crónica ao stress afeta, não apenas a capacidade cognitiva, seja do ponto de vista do raciocínio e da memória, podendo interferir com a capacidade de descanso e a regulação do sono, fundamentais para o desempenho cognitivo.

Algumas substâncias e extratos de origem vegetal, podem ser providenciais para assegurar a restauração do equilíbrio e de uma resposta fisiológica mais natural, é o caso da Melatonina, Valeriana e Passiflora.

A melatonina, ingrediente presente no Melatonin+, sendo uma hormona similar à produzida pelo organismo humano, é fundamental para a regulação do ciclo circadiano, ajudando a controlar as desordens relacionadas com insónias e a promover o descanso adequado.

Os extratos de valeriana e passiflora, ajudam a controlar respostas fisiológicas como a irritabilidade ou a ansiedade, por via de um efeito ansiolítico e tranquilizante ligeiro.

Irrigação Cerebral - As dificuldades ao nível da irrigação e oxigenação do tecido cerebral podem resultar em sintomas difusos, como a redução da atenção, falhas de memória, dificuldades de concentração, confusão e fadiga mental (especialmente em idosos).

Múltiplos estudos realizados com extratos de plantas, de tradição milenar, amplamente usadas na medicina natural, como é o caso do extrato de Ginkgo biloba, parece influenciar a regulação da musculatura nas veias e artérias. O extrato de ginkgo biloba contém, também, substâncias vegetais (flavona-glicósidos e terpeno-lactonas) com efeito antioxidante que, em estudos animais, demonstram a inibição da deterioração oxidativa das células.

Também o extrato de Ginseng, rico em ginsenosídeos, combina mecanismos anti-inflamatórios e antioxidantes, contribuindo para a neuroprotecção e função cerebral.

Regulação e Comunicação das Células Neurais - Algumas substâncias, como a lecitina de soja, presente no Levital, pela sua capacidade anti-antioxidante e anti-inflamatória e pelo reforço presença natural em componentes membranares, reforçam a proteção das células cerebrais e contribuem para a otimização das transmissões nervosas e memória.

Micronutrientes, como as vitaminas e minerais, especialmente as vitaminas do complexo B – existentes no Combital ou o Magnésio, sendo nutrientes necessários ao funcionamento fisiológico normal, desempenham um papel crucial nos processos cognitivos, atuando na diminuição da atrofia cerebral e na optimização da função cognitiva. 

Dieta e alimentação saudável – Uma alimentação adequada é fundamental para assegurar funções vitais e manter o equilíbrio e saúde do organismo. Entre outros nutrientes, há evidência científica de que a suplementação com ácidos gordos ómega-3 é bastante promissora na saúde cognitiva e funcionamento cerebral, sendo que o consumo adequado deste nutriente, demonstra contribuir para reduzir o declínio cognitivo, especialmente o decorrente do processo de envelhecimento.

Resumindo, cuidar do cérebro e da saúde mental é uma tarefa multidisciplinar, implica cuidados de gestão de stress, alimentação e suplementação ajustada às necessidades de cada indivíduo, para além de contar com a atividade física e motora como aliado fundamental. 

Autoria: Carla Machado | Nutricionista
Referências Bibliográficas →


Produtos relacionados

← Previous Next →

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades

Os cookies são importantes para oferecer um serviço online de melhor qualidade. Ao utilizar o nosso site está a concordar com a nossa política de privacidade e de utilização de cookies, saiba mais aqui.

Carrinho

Parece que o seu carrinho está vazio!

Olá,
Seu código Biovip

Escolha uma opção: