Loja Biovip de

Chocolate: um aliado ou um inimigo?

Chocolate: um aliado ou um inimigo?

Benefícios do chocolate para a sua saúde

O chocolate tem recebido muita atenção devido aos seus potenciais benefícios para a saúde, que se devem, principalmente, à combinação de diversas substâncias presentes no cacau. Daí que o chocolate negro (com maior percentagem deste ingrediente) e versões mais puras, como o cacau em pó, sejam muitas vezes os preferidos.

Esta semente contém polifenóis, em particular catequinas e epicatequinas, substâncias capazes de inibir a ação dos radicais livres e, portanto, com capacidades antioxidantes e protetoras das células, podendo, por isso, ter algum papel relevante na diminuição de processos inflamatórios e do risco de doenças cardiovasculares, neurodegenerativas e cancerígenas.

Possui na sua composição substâncias como metilxantinas (por ex.: a cafeína, a teobromina e a teofilina), que lhe conferem uma ação levemente estimulante no organismo, podendo contribuir para níveis de concentração e estado de alerta superiores.

Contém, também, alguns nutrientes como o magnésio e o cobre, que podem atuar de forma sinérgica sobre a inflamação e proteção celular, para além de vitaminas do complexo B.

Na composição do chocolate inclui-se, ainda, o triptofano, um aminoácido precursor da serotonina que, por sua vez, constitui um neurotransmissor importante na regulação do humor e bem-estar, daí o potencial benefício do chocolate no stress emocional. 

No entanto, a sensação de prazer e felicidade desencadeada pela libertação do neurotransmissor poderá associar-se à “necessidade” de consumo deste alimento, um mecanismo que torna o organismo dependente do reforço positivo.

 

Por todos estes motivos tem sido sugerido que o consumo regular de chocolate, principalmente chocolate negro, poderia ter um efeito positivo na saúde. Mas será mesmo assim?

Antes de mais, deve-se realçar que estes trabalhos científicos a favor do papel positivo do chocolate na saúde têm sido maioritariamente observacionais e não ensaios clínicos, onde geralmente se obtêm conclusões mais robustas sobre a relação alimento-saúde.

Para além disto, a presença destas substâncias protetoras no chocolate depende, e muito, de fatores como a percentagem de cacau, a sua origem, a sua fermentação e o processo de fabrico. De um modo geral existem maiores quantidades de polifenóis no cacau em pó, seguido do chocolate negro e por último no chocolate de leite. Já o chocolate branco tem na sua composição, maioritariamente, manteiga de cacau e açúcar sem presença relevante de cacau e, como tal, não apresenta valores significativos de polifenóis.

É importante ter em conta que o chocolate também possui na sua composição quantidades elevadas de gordura e de açúcar, tornando-se, por isso, um grande fornecedor de calorias quando consumido regularmente e em grandes quantidades.

Apesar de não existir uma discrepância assinalável entre os vários tipos de chocolate no que diz respeito ao valor energético, o mesmo não se poderá dizer relativamente à lista de ingredientes e ao teor de macronutrientes que cada um apresenta. De notar que o chocolate negro e o chocolate de leite fornecem quantidades semelhantes de gordura e também de gordura saturada, no entanto, este último fornece um teor de açúcares mais elevado. Composição média por porção – 1 quadradinho (15g)

Benefícios do chocolate para a sua saúde

Nutrition Data, 2015

 

Por outro lado, pode, ainda, afirmar-se que existem polifenóis em quantidades apreciáveis em outros alimentos para além do chocolate, como em chás (em particular no chá verde) e em hortofrutícolas, sobretudo se consumidos com casca.

Assim, se procura um alimento rico em antioxidantes e protetor da saúde, a incluir diariamente na sua alimentação, deverá optar por alimentos como a fruta e os legumes, por exemplo, pois apresentam um valor energético muito inferior.

Se aprecia o chocolate, mas está numa tentativa de controlo de peso e não pretende consumir excesso de gordura e açúcar, o cacau em pó, por exemplo para adicionar ao leite, pode ser uma opção nutricionalmente interessante. Adicionar chocolate negro derretido à fruta também poderá ser uma boa forma de reduzir o valor energético, sem perder o prazer da sobremesa doce.

Ainda assim, se é apreciador de chocolate, não deixe de o consumir, escolha o tipo que mais gosta e saboreie sem sentimento de culpa, mas faça por ingerir este alimento com moderação e de forma consciente, para que o valor calórico do chocolate não seja significativo na sua alimentação diária.

Se enquadrado num estilo de vida ativo e saudável e no âmbito de uma alimentação completa, variada e equilibrada nenhum alimento deve ser visto como proibido.

 


Autoria: Beatriz Curado | Nutricionista
Referências Bibliográficas →


 

← Previous Next →

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades

Os cookies são importantes para oferecer um serviço online de melhor qualidade. Ao utilizar o nosso site está a concordar com a nossa política de privacidade e de utilização de cookies, saiba mais aqui.

Carrinho

Parece que o seu carrinho está vazio!

Olá,
Seu código Biovip

Escolha uma opção: