Loja Biovip de

Longevidade e qualidade de vida do Idoso

Longevidade e qualidade de vida do Idoso

O envelhecimento é um processo complexo, multifatorial e dependente da programação genética e das alterações que ocorrem ao nível celular.

É um processo contínuo, moroso e adaptativo, caraterizado pela deterioração irreversível das capacidades funcionais do organismo, afetando todos os sistemas fisiológicos principais. Um fenómeno inevitável, mas que pode ser vivenciado de forma positiva, pois não impede que a pessoa se mantenha ativa, independente e feliz.

A longevidade resulta de uma combinação genética, fatores ambientais e de estilo de vida.

Longevidade e Qualidade de Vida

A idade em si não determina o envelhecimento, ela é apenas um dos elementos presentes no processo de desenvolvimento, servindo como uma referência da passagem do tempo. Sendo o processo de envelhecimento gradual e desenrolando-se ao longo da vida, torna-se necessário cuidar desde cedo da saúde individual, tendo em conta alguns fatores cruciais para uma velhice com qualidade.

O que todos pretendemos é, não só viver mais tempo, como envelhecer de forma saudável e com maior qualidade de vida.

Desafios da longevidade

O envelhecimento só pode ser compreendido a partir da relação que se estabelece entre os diferentes aspetos biológicos, psicológicos e sociais. Na preparação para a velhice, estes aspetos podem apresentar-se desafiantes:

 

  • Aspetos biológicos

Associados ao envelhecimento dos órgãos, que sofrem transformações, provocando a diminuição da sua capacidade funcional.

Com o avançar da idade, o organismo torna-se mais vulnerável e suscetível às agressões, pois esteve durante mais tempo exposto a fatores externos, comportamentais e ambientais.

Resultando, então, na perda de algumas “faculdades” e no aumento do risco de:

  • Doenças Cardiovasculares;
  • Hipertensão;
  • Derrame;
  • Diabetes;
  • Cancro;
  • Doença pulmonar obstrutiva crónica;
  • Doenças músculo-esqueléticas (como artrite e osteoporose);
  • Doenças mentais (demência e depressão);
  • Cegueira e diminuição da visão.

 

  • Aspetos psicológicos

Referentes às competências comportamentais que a pessoa idosa pode alterar em resposta às alterações ambientais. Abrange a inteligência, a memória e a motivação.

As principais habilidades que sofrem declínio com a idade são: memória de trabalho e velocidade de pensamento. Enquanto a inteligência verbal, atenção básica, habilidade de cálculo e a maioria das habilidades de linguagem, se mantêm inalteradas.

 

  • Aspetos sociais e culturais

Representam a relação da pessoa idosa com os elementos da comunidade onde está inserida, relativamente aos papéis, rotinas e estatuto.

O facto da pessoa idosa não contribuir produtivamente para a sociedade gera uma forma de tratamento diferente, o que prejudica a sua integração social e, consequentemente, pode levar à marginalização.

Por outro lado, estudos realizados em sociedades não ocidentais apresentam imagens positivas do envelhecimento, ensinando que a representação de velhice enraizada nas ideias de deterioração e perda não é universal. Por isso, constata-se que o envelhecimento é um fenómeno profundamente influenciado pela cultura.

Estas três dimensões estão fortemente relacionadas, uma vez que, com a debilidade do organismo e surgimento das doenças crónicas referidas, as pessoas idosas tendem a perder alguma da sua autonomia e o seu papel ativo na sociedade, afetando também a dimensão psicológica individual.

Então quais são os hábitos a manter para uma longevidade mais saudável?

  • Participação ativa nos seus cuidados de saúde – É fundamental fazer check-ups médicos regulares, tal como realizar o consumo de medicamentos de acordo com a prescrição médica.
  • Garantir uma boa saúde oral – Doenças periodontais podem levar a outros problemas de saúde. A dentição é essencial para se alimentar corretamente.
  • É importante evitar fatores de risco que interferem no aparecimento das doenças crónicas e no declínio funcional.
    • Consumir álcool de forma moderada - O consumo excessivo de álcool é um dos maiores fatores de risco na ocorrência de doenças crónicas. Com o avançar da idade e consequente alteração de metabolismo, a resistência ao consumo álcool modifica-se e as pessoas idosas têm menor tolerância.
    • Cessação tabágica - O tabaco tem efeitos graves na saúde e na longevidade (os fumadores perdem em média dez anos de esperança média de vida que podem ser recuperados se deixar de fumar). Atualmente o consumo do tabaco é a primeira causa de morbilidade e de mortalidade que pode ser evitada.
  • Adoção de um estilo de vida saudável
    • Praticar atividade física moderada regularmente – Tem benefícios para a saúde e retarda o declínio funcional. É muito importante, nomeadamente na vida da pessoa idosa, pois além de se sentirem úteis na sociedade, adquirem mais autonomia nas suas atividades diárias. É fundamental para a preservação da força e potência muscular, manutenção da mobilidade e prevenção de quedas e fraturas. As quedas ocorridas nas pessoas idosas são uma problemática comum, tendo sido considerada a segunda principal causa de morte por lesão acidental em todo o mundo.
    • Manter cuidados com a alimentação.
  • Estimular as capacidades cognitivas nas pessoas idosas é fundamental, uma vez que, apesar de não fazer desaparecer as diferenças de idade, tende a contribuir para um declínio cognitivo mais tardio.
  • Controlar o stress e garantir a qualidade do sono é fundamental.
  • Selecionar os produtos adequados às suas necessidades. A suplementação irá fornecer ao organismo as armas necessárias para combater e retardar o envelhecimento:
  • Ingredientes com capacidade antioxidante, atuando ao nível do envelhecimento precoce do organismo e garantindo o seu bem-estar geral, sendo que pode encontrar algumas excelentes soluções do género na Biovip: Cogumelo do Sol, Curcumpro e Moringa 100%;
  • Ingredientes que cuidam e protegem do desenvolvimento de problemas visuais, como mirtilo, luteína, zinco e vitaminas A e C, presentes no Ver+;
  • Compostos ativos com ação anti-inflamatória, que garantem a manutenção do normal funcionamento das articulações, presentes no Artroplus e Cartuvital;
  • O Magnésio e Vitamina D, presentes no Magnésio B, contribuem para a normal função muscular e manutenção de ossos saudáveis, tal como o Calcovital, fonte privilegiada de Cálcio, sendo um complemento à alimentação e que atua na manutenção de ossos e dentes saudáveis;
  • O consumo adequado de proteína, nomeadamente com recurso ao Conproteico - fonte de proteína de soja, por ajudar na manutenção e reforço da massa muscular, poderá ser um aliado, especialmente se pratica algum tipo de atividade física.

Envelhecimento ativo

O envelhecimento deve ser vivido de uma forma ativa, o que engloba a saúde física do indivíduo, a segurança e a sua participação na sociedade. O objetivo é aumentar a expectativa de uma vida saudável e a qualidade de vida para todas as pessoas.

Para tal, diversos fatores são cruciais, nomeadamente: saúde, autonomia, fatores psicológicos (solidão, personalidade), ambiente adequado (habitação, ambiente social, serviços), fatores sociais (isolamento social), autoestima e dignidade.

A velhice bem-sucedida é consequência de uma vida bem-sucedida!

Autoria: Beatriz Curado | Nutricionista
Referências Bibliográficas →


Produtos relacionados

← Previous Next →

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades

Os cookies são importantes para oferecer um serviço online de melhor qualidade. Ao utilizar o nosso site está a concordar com a nossa política de privacidade e de utilização de cookies, saiba mais aqui.

Carrinho

Parece que o seu carrinho está vazio!

Olá,
Seu código Biovip

Escolha uma opção: