Loja Biovip de

Queda de Cabelo: Causas, Dicas e Tratamento

Queda de Cabelo: Causas, Dicas e Tratamento

Todos os dias perdemos em média 70 a 100 cabelos. Um cabelo dura, em média, entre 2 a 7 anos e, ao longo da sua vida, pode passar por 20 ciclos diferentes desde o momento em que nasce até à sua queda.

Cada ciclo capilar é composto por três etapas:

1. Fase de crescimento ou anagénese: É uma fase de crescimento ativo, durante a qual o folículo cresce e uma fibra de cabelo é produzida. Dura entre 2 e 7 anos. O comprimento do cabelo é determinado por esta fase: quanto mais tempo durar esta etapa, mais compridos serão os cabelos. Cerca de 85% a 90% dos folículos pilosos encontram-se nesta fase.

2. Fase de transição ou catagénese: Dura cerca de 2 a 3 semanas. Nesta fase o crescimento termina e a atividade das células do folículo é interrompida, provocando uma interrupção do crescimento.

3. Fase de repouso ou telogénese: Pode durar 2 a 3 meses e é quando os cabelos começam a cair, empurrados por novos fios em crescimento. Quando terminar esta etapa, o ciclo capilar inicia-se novamente com a fase de crescimento. Aproximadamente 10-15% dos fios de cabelo encontram-se em fase de repouso a um determinado momento.

Fases do Ciclo Capilar

 

Fatores responsáveis pela queda

Existem várias situações que podem levar ao enfraquecimento capilar e subsequente queda. Por um lado, existem os fatores relacionados com o estilo de vida, como o stress, problemas emocionais, dietas rigorosas e falhas nutricionais (em Ferro, Zinco, Vitaminas do Complexo B) ou hábitos que fragilizam a haste capilar (como os penteados e acessórios ou as técnicas estéticas agressivas pelo calor ou uso de químicos). Por outro lado, alterações a nível hormonal, problemas de tiróide, anemia e a herança genética podem contribuir para a queda de cabelo.

A alopecia androgenética (AAG), também designada por calvície, tem origem genética e é provavelmente a causa responsável pela queda de cabelo mais difícil de ultrapassar. A alopecia é provocada devido à presença de uma enzima (5α-redutase) que transforma a testosterona presente no organismo em dihidrotestosterona (DHT), responsável pela queda de cabelo, ou seja, provoca a diminuição/miniaturização do folículo, faz com que os folículos capilares vão diminuindo de tamanho e a fase de crescimento do cabelo fique cada vez mais curta; os fios tornam-se mais finos e ralos, podendo parar de nascer por completo.

Perante situações de queda de cabelo é importante que sejam realizados tratamentos para promover o crescimento do cabelo através da estimulação do folículo piloso, atrasando e diminuindo o processo de rarefação do cabelo. Com esta finalidade existem diversos produtos disponíveis para aplicação capilar, como champôs e ampolas que devem ser associados a suplementos alimentares com ação na queda de cabelo para potenciar os resultados pretendidos.  

Ação da suplementação no fortalecimento capilar e na diminuição da queda

Há uma grande variedade de vitaminas, minerais e aminoácidos presentes nos suplementos que intervêm direta ou indiretamente na diminuição da perda do cabelo:

Vitamina A: Importante para o desenvolvimento e homeostase de muitos tecidos, incluindo da pele e dos cabelos. Estudos têm demonstrado associação entre o stress oxidativo e a alopecia; indivíduos com alopecia geralmente exibem níveis mais baixos de antioxidantes no couro cabeludo, bem como um maior índice de peroxidação lipídica.

Vitaminas do Complexo B: Importantes no suporte nutricional do crescimento do cabelo, melhoria do fluxo sanguíneo no couro cabeludo e proteção do cabelo e couro cabeludo da ação dos radicais livres.

Vitamina B3: Aumenta o fluxo sanguíneo no couro cabeludo, reduz o nível de colesterol e, consequentemente, o nível da 5α-redutase no couro cabeludo.

Vitamina B7 (Biotina): Melhora e preserva a força do cabelo, textura e função.

Vitamina C (Ácido Ascórbico): Melhora o fluxo sanguíneo no couro cabeludo, mantém o colagénio saudável e apresenta uma ação antioxidante, essencial para proteger o cabelo das agressões diárias.

Vitamina E (Tocoferol): Aumenta o consumo de oxigénio e, desta forma, melhora o fluxo sanguíneo no couro cabeludo. É um antioxidante potente que ajuda a reduzir a peroxidação lipídica; vários estudos demonstraram que suplementos com Vitamina E aumentam o número de cabelos em pessoas que sofrem de perda de cabelo.

Ferro: Está diretamente envolvido no transporte de oxigénio pelas hemácias, sendo fundamental a presença de oxigénio no foliculo capilar.

Zinco: A sua presença é fundamental para o funcionamento de várias enzimas, sistema imunitário e síntese de colagénio, sendo muito importante no estímulo e crescimento de cabelo. As aplicações tópicas de Zinco têm demonstrado a redução da perda de cabelo. Formas específicas de Zinco, como o Acetato de Zinco e o Sulfato de Zinco, possuem várias propriedades na promoção do crescimento do cabelo. O Sulfato de Zinco é um inibidor da produção de DHT, não pela inibição direta da 5α-redutase, mas por limitar o cofator NADPH (Nicotinamida Adenina Dinucleótido Fosfato) necessário para a ação da 5α-redutase diretamente envolvida na AAG (alopecia androgenética).

Ácidos gordos essenciais: Melhoram a textura do cabelo, prevenindo a formação de cabelos quebradiços e secos.

L-cisteína: Aminoácido com elevado teor em Enxofre, suporta a força do cabelo, proporcionando quantidades adequadas para as células do cabelo, pele e unhas.

Colagénio: Parte fundamental da estrutura capilar, ajuda a hidratar e a rejuvenescer os fios, promovendo um crescimento saudável.

Sílica: Responsável por regenerar o Colagénio, aumenta a flexibilidade, fortalecendo a estrutura do cabelo e das unhas.

Aplicação tópica de produtos

Para além da presença de Vitaminas e Minerais referidas anteriormente, outro componente muito importante e que deve estar presente nos produtos de aplicação tópica (ampolas) é a Queratina. 

A Queratina é uma proteína fibrosa que representa cerca de 90% do fio capilar e é responsável pela força, flexibilidade, durabilidade e funcionalidade do cabelo. Algumas agressões ao fios como o uso frequente de secador danificam a Queratina presente naturalmente, tornando o cabelo baço, seco, fino e frágil e proporcionado uma queda mais acentuada.

Extraído das nozes da planta Argania spinosa, o Óleo de Argão ajuda a controlar o frizz e os cabelos rebeldes devido à presença da Queratina. Normalmente os cabelos têm carga elétrica negativa e os óleos vegetais têm a capacidade de formar uma proteção em redor do fio de cabelo, diminuindo, desta forma, o atrito e deixando o cabelo com um aspeto bonito e saudável. Para além disso, a presença de antioxidantes e vitaminas permite melhorar a elasticidade dos fios, potenciando a sua luminosidade e a regeneração do cabelo que sofre danos causados pelo calor, vento, excesso de fricção e por produtos prejudiciais para o cabelo. Este óleo contém Vitamina E, Ácido Fenólico, Carotenos e Ácidos Gordos essenciais; apresenta 80% de gorduras insaturadas e três vezes mais Vitamina E do que qualquer outro óleo vegetal, o que ajuda a nutrir melhor os cabelos, sendo de extrema importância para cabelos secos e quebradiços, diminuindo as pontas duplas e protegendo o cabelo de danos térmicos.

Dicas para cuidar da beleza do seu cabelo

• Lavar o cabelo com água fria ou morna. Quanto mais baixa for a temperatura, melhor para fechar as cutículas do cabelo, potenciando o seu brilho.

• Cortar as pontas do cabelo a cada 2 a 3 meses. As pontas do cabelo são a zona mais seca e propícia a formar as pontas duplas; um pequeno corte feito com frequência mantém pontas sempre bonitas e saudáveis.

• Evitar, sempre que possível, o uso do secador, principalmente com temperaturas elevadas.

• No caso de cabelos compridos, aplicar sempre após cada lavagem um óleo do meio do cabelo até às pontas como, por exemplo, o Óleo de Argão.

• Se houver uso diário de secador, utilizar um protetor térmico em todo o comprimento do cabelo, de cima para baixo, certificando-se que todos os fios estão protegidos. 

• Manter a hidratação do cabelo fazendo a aplicação semanal de máscara. Para potenciar esta ação, adicionar algumas gotas de Óleo de Argão à máscara para fornecer um maior aporte de nutrientes, proporcionado mais suavidade e luminosiodade ao cabelo. O Óleo de Argão deve ser adicionado no momento da aplicação apenas à quantidade de máscara que for utilizada.


Autoria: Catarina Bonifácio | Biotecnóloga e Mestre em Investigação Biomédica
Referências Bibliográficas


 

← Previous Next →

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades

Os cookies são importantes para oferecer um serviço online de melhor qualidade. Ao utilizar o nosso site está a concordar com a nossa política de privacidade e de utilização de cookies, saiba mais aqui.

Carrinho

Parece que o seu carrinho está vazio!

Olá,
Seu código Biovip

Escolha uma opção: