Loja Biovip de

Quais os sintomas da Menopausa?

Quais os sintomas da Menopausa?

Neste artigo vamos abordar a menopausa, os seus efeitos fisiológicos no organismo e os sintomas incómodos que pode causar, bem como estratégias para os aliviar.

A menopausa é um processo biológico natural, que ocorre na mulher por volta dos 45-50 anos de idade, caraterizado pela cessação permanente dos ciclos menstruais femininos, assinalando o fim da fertilidade.

A redução na produção de hormonas sexuais femininas, nomeadamente estrogénios e progesterona, pelos ovários, gera alterações psicológicas e fisiológicas no corpo da mulher, incluindo irregularidades no ciclo menstrual e outros sintomas caraterísticos desta fase de vida. Os sintomas não são iguais em todas as mulheres e a sua intensidade, frequência e duração também variam.

Devido ao facto de poderem ser produzidas pequenas quantidades de estrogénio através da conversão da testosterona libertada pelas glândulas suprarrenais, em algumas mulheres, os sintomas, além do término dos ciclos menstruais, podem passar despercebidos.  

Sintomas da Menopausa

  1. Sintomas Vasomotores

Aproximadamente 75% das mulheres experienciam sintomas vasomotores, nomeadamente afrontamentos, suores noturnos, palpitações e enxaquecas.

Os afrontamentos muitas vezes duram aproximadamente três a quatro minutos e podem ser agravados pelo consumo de álcool, pela alimentação, pelo stress ou pelo esforço.

Os aumentos súbitos de calor e sudação estão associados à vasodilatação dos vasos sanguíneos cutâneos. Apesar da causa exata desta sintomatologia ainda não ser conhecida, parece estar associada a uma desregulação na capacidade de termorregulação corporal devido ao decréscimo de estrogénios.

  1. Sintomas urogenitais

Os sintomas urogenitais incluem atrofia vaginal, atrofia uretral e disfunção sexual (ou seja, um declínio da líbido).  A atrofia vaginal resulta em secura, prurido e relações sexuais dolorosas.

Existem mudanças significativas na vagina durante a menopausa, pois a sua camada mucosa começa a atrofiar devido à diminuição do estrogénio, o que faz com que se torne mais fina, frágil e perca a sua elasticidade. As secreções vaginais diminuem, resultando em secura e o pH vaginal aumenta. Também existe maior probabilidade de ocorrerem infeções vaginais.

O trato urinário também parece ser afetado pelo decréscimo de estrogénio, levando a atrofia uretral que resulta em incontinência, urgência urinária e desconforto ao urinar, podendo ainda ser um fator de risco para infeções urinárias. 

  1. Sintomas psicogénicos

Estes sintomas incluem irritabilidade, ansiedade, depressão, diminuição da concentração e redução da autoestima.

Existe evidência de que as alterações hormonais que ocorrem durante a menopausa desempenham um papel nas mudanças de humor, no aumento do risco de depressão e na diminuição da concentração e memória, que se deve ao facto do estrogénio apresentar um papel regulador do humor e cognição no cérebro.

Para além disto, podem existir fatores de stress ambiental significativos no momento em que uma mulher atinge a menopausa. Durante a meia-idade, uma mulher pode ser confrontada com mudanças no seu casamento e estrutura familiar ou experienciar mudanças no seu percurso profissional. Embora estes fatores por si só não causem depressão, podem certamente contribuir e devem ser considerados.

  1. Maior risco de osteoporose

O osso normal saudável é constantemente remodelado através de um processo que envolve reabsorção (via osteoclastos) e produção (via osteoblastos). Durante a menopausa, a deficiência de estrogénio aumenta a atividade osteoclástica, de tal forma que existe um desequilíbrio. Isto resulta em diminuição da matriz óssea e menor deposição de cálcio e fosfato ósseos. Em algumas mulheres esse efeito é realmente grave resultando possivelmente em osteoporose, que por sua vez, potencia a ocorrência de fraturas ósseas.

  1. Maior risco de doença cardiovascular

Acredita-se que o estrogénio tem um efeito positivo na parede das artérias, ajudando a manter os vasos sanguíneos flexíveis. Durante a menopausa, a deficiência de estrogénio causa vasoconstrição da parede dos vasos e um aumento acelerado do colesterol LDL. Por isso, a menopausa tem sido associada ao aumento do risco de hipertensão, aterosclerose e de uma forma genérica, doença cardiovascular.

Como aliviar os sintomas da menopausa?

Embora seja um processo normal, as alterações associadas à menopausa apresentam um importante impacto na qualidade de vida da mulher, podendo fazer desta etapa um período bastante difícil. Nestes casos, é fundamental procurar estratégias ou tratamentos que minimizem os sintomas da menopausa.

A terapia de reposição hormonal, pode tratar sintomas vasomotores e prevenir a atrofia vaginal/urogenital, bem como preservar um perfil lipídico vantajoso e prevenir a perda óssea, no entanto, não parece ser eficaz ao nível das infeções urinárias frequentes.

Apesar da sua eficácia na redução dos sintomas de menopausa, parece que estas vantagens não se sobrepõem aos riscos associados, nomeadamente aumento da probabilidade de desenvolvimento de doença cardiovascular, AVC e risco aumentado de cancro da mama, ovários e útero.

Por este motivo, este tratamento só é recomendado para mulheres que sofrem desta sintomatologia com uma magnitude considerável, e apenas é realizado com baixas doses e durante um curto período de tempo.

Também devido aos riscos associados a este tratamento químico, muitas mulheres optam por tratamentos alternativos mais naturais.

  • Os tratamentos complementares podem incluir Vitamina E e Ácidos Gordos Ómega-3, que têm sido utilizados para tratar os sintomas vasomotores da menopausa.
  • Os fitoestrogénios, como as Isoflavonas presentes nos grãos da soja, são compostos vegetais com propriedades e estrutura química semelhantes às do estrogénio. Têm sido utilizados com segurança para tratar os sintomas da menopausa, nomeadamente na redução da frequência dos afrontamentos e em casos de osteoporose e de colesterol sanguíneo elevado.
  • Para mulheres na menopausa que sofrem apenas de osteoporose pode ser usada suplementação com Cálcio e Vitamina D, de forma a favorecer o normal metabolismo ósseo.
  • Na menopausa é mais frequente a ocorrência de infeções do trato urinário, é necessário manter alguns cuidados de modo a prevenir estas situações. Algumas plantas como a Uva-ursina, Arando-vermelho e Chá de Java parecem ter propriedades benéficas ao nível do trato urinário, protegendo-o da proliferação bacteriana.
  • Também parece ser fundamental manter uma boa higiene íntima, utilizando produtos naturais e apropriados, de modo a prevenir infeções vaginais, mais frequentes nesta fase.

Apesar de nos termos focado nos aspetos negativos da menopausa, esta etapa não deve ser experienciada como o fim da vida ativa, social ou sexual da mulher.

Manter um estilo de vida saudável e optar por alternativas naturais no alívio dos sintomas da menopausa parecem ser fundamentais para vivenciar esta fase com mais energia, ânimo e qualidade de vida. 

Autoria: Beatriz Curado | Nutricionista
Referências Bibliográficas →


Produtos relacionados

Next →

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades

Os cookies são importantes para oferecer um serviço online de melhor qualidade. Ao utilizar o nosso site está a concordar com a nossa política de privacidade e de utilização de cookies, saiba mais aqui.

Carrinho

Parece que o seu carrinho está vazio!

Olá,
Seu código Biovip

Escolha uma opção: