Loja Biovip de

A Cafeína é uma espécie de xantina alcaloide metabolizada pelo fígado, originando os metabolitos ativos teofilina, teobromina e paraxantina, desencadeando rapidamente efeitos no organismo. O pico de Cafeína ocorre normalmente 30 minutos após a sua ingestão, variando de pessoa para pessoa, de acordo com a sua sensibilidade e tolerância.

A sensibilidade à Cafeína depende da componente genética, sendo que em metabolizadores lentos, a cafeína pode ter um efeito estimulante mais duradouro ou até provocar efeitos adversos.

Por sua vez, a tolerância é desenvolvida de acordo com o consumo, isto é, pessoas que habitualmente não consomem Cafeína tendem a ser mais sensíveis aos seus efeitos. Estando dependente, ainda, da dose consumida, das fontes de Cafeína, de fatores individuais como idade, peso corporal, tabagismo, utilização de fármacos e condição de saúde. 

O consumo moderado desta molécula (até 400 mg/dia) poderá ter efeitos benéficos no organismo, estimulando o sistema nervoso central (SNC), o coração, os músculos e os centros que controlam a pressão arterial.

Ao nível do SNC, a cafeína leva ao aumento da libertação de catecolaminas e endorfinas, aumentando o estado de vigília e a capacidade de concentração, otimizando o rendimento intelectual e auxiliando no combate da fadiga mental.

Também existe alguma evidência da sua eficácia na diminuição do tempo de reação, da sonolência e do cansaço, para além de melhorias da memória em estudantes e idosos com declínio das funções cerebrais.

Poderá ter um papel na prevenção do efeito degenerativo associado à idade, na prevenção de doenças como o Parkinson e Alzheimer e na redução dos seus sintomas.

O principal mecanismo de ação da Cafeína deve-se à sua similaridade estrutural com a molécula de adenosina, um potente neuromodulador, que inibe a libertação de diversos neurotransmissores. Tem a capacidade de se ligar aos recetores da adenosina, bloqueando-os; deste modo, a ação inibitória da adenosina fica impedida, sendo o efeito da Cafeína, consequentemente, estimulante. Por sua vez, a adenosina que permanece em circulação gera a libertação de adrenalina pelas glândulas adrenais.

Para além disto, a Cafeína interfere na regulação da dopamina, o neurotransmissor do bem-estar, por isso, poderá ter influência na regulação do humor e melhoria de estados depressivos.

A Cafeína também ajuda a relaxar os músculos lisos como a bexiga, útero e intestinos, ajudando a regular o trânsito intestinal.

Também poderá ter um efeito diurético e termogénico, o que significa que poderá ter a capacidade de acelerar o metabolismo basal, aumentando o dispêndio energético. Assim sendo, poderá representar uma vantagem na redução moderada do peso a curto prazo em pessoas obesas.

O seu efeito estimulante leva ao aumento da capacidade de trabalho e volume de exercício físico executado e, como tal, à redução de massa gorda.

O consumo de Cafeína em conjunto com a limitação de ingestão de gorduras, também parece reduzir a gordura corporal, diminuir o colesterol LDL e aumentar o colesterol HDL.

Para além disto, parece melhorar as funções das vias aéreas em pessoas com asma, pois tem a capacidade de dilatar os brônquios e permitir a passagem de oxigénio. Também ajuda a reduzir o risco de desenvolvimento de diabetes mellitus tipo 2, pois regula a glicémia e garante melhorias da sensibilidade à insulina.

A Cafeína é uma substância que pode causar dependência quando ingerida por muito tempo ou em altas doses (> 400 mg por dia), ou quando consumida por indivíduos menos tolerantes e mais sensíveis, gerando efeitos nocivos no organismo. Pode causar insónias, nervosismo, irritabilidade, taquicardia e palpitações, erosão do esmalte dentário, dores de estômago, náuseas e vómitos, tremores e aumento da pressão arterial.

Pessoas hipertensas, com risco de hipertensão ou outros problemas cardíacos são mais sensíveis aos efeitos da cafeína, por isso, devem ter especial atenção ao seu consumo. Também indivíduos com distúrbios mentais, hemorrágicos, síndrome do intestino irritável, incontinência, diabetes e osteoporose devem moderar ou, em alguns casos, evitar o consumo de cafeína devido ao possível agravamento da sintomatologia.

Bibliografia

1. Borges, Pedro Miguel Lopes (2016). "Caracterização do perfil dos consumidores de café em Portugal: impacto do género". Dissertação de Mestrado, Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
2. Oliveira, Tiago (2020). “Tendências Económico-sociais no Consumo de Café em Portugal para 2021”. Dissertação de Mestrado, Universidade do Porto. Instituto Português de Administração de Marketing.
3. Gaspar, Susana da Silva (2014). “Avaliação do Risco da Exposição a Substâncias Estimulantes (Cafeína, Taurina e Glucuronolactona) em Adolescentes do Distrito de Lisboa”. Dissertação de Mestrado, Universidade de Coimbra. Faculdade de Farmácia.
4. Turnbull, D., Rodricks, J.V., Mariano, G.F., Chowdhury, F., Caffeine and cardiovascular health, Regulatory Toxicology and Pharmacology (2017), doi: 10.1016/j.yrtph.2017.07.025.
5. WebMD –Caffeine [Internet]. Available from: https://www.webmd.com/vitamins/ai/ingredientmono-979/caffeine

Advertência

Apesar de integralmente sustentada em fontes de referência com reconhecido valor e prestígio nacional e internacional, a informação contida nestas páginas não pode ser considerada como exaustiva ou, apesar de todos os esforços de melhoria contínua, isenta de incorrecções inadvertidas. As plantas e seus derivados utilizados na preparação de suplementos alimentares têm efeitos nutricionais, e podem interagir com medicamentos e outros suplementos. A sua inclusão em produtos para consumo humano obriga à prévia determinação de segurança, porém, essa segurança depende de uma utilização responsável. A BIOVIP não assume qualquer responsabilidade por problemas decorrentes da má utilização da informação disponibilizada. Se precisar de aconselhamento específico, deverá recorrer directamente a um profissional devidamente qualificado.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades

Os cookies são importantes para oferecer um serviço online de melhor qualidade. Ao utilizar o nosso site está a concordar com a nossa política de privacidade e de utilização de cookies, saiba mais aqui.

Carrinho

Parece que o seu carrinho está vazio!

Olá,
Seu código Biovip

Escolha uma opção: