Loja Biovip de

A Celidónia é uma planta amplamente dispersa na Europa e Ásia, utilizada na medicina popular con­tra distúrbios hepatobiliares. Os seus principais constituintes são alcalóides, como a Celidonina, flavonoides e ácidos fenólicos, que apresentam potencial aplicação como antineoplásicos pela sua atividade citotóxica e/ou de prevenção de metástases, particularmente no cancro pancreático. Tem sido usada também devido às suas potenciais propriedades colagoga e colerética (usada no tratamento de desordens gastrointestinais), diurética, analgésica, espasmolítica, he­patoprotetora, anti-inflamatória, antioxidante, antiulcerosa, antimicrobiana, expecturante, imunomoduladora e anti­tumoral. Sendo que algumas delas já foram reconhecidas pela medicina moderna, nomeadamente como analgésico e hepatoprotetor 1–5.

A sua principal função medicinal é desobstruir o fígado, tendo um efeito hepatoprotetor reconhecido. Para além do tratamento de doenças do fígado, tem sido usada na medicina tradicional, no tratamento de úlcera gástrica, infeções orais, alívio da dor (abdominal, úlceras gástricas, cólicas após as refeições, dores menstruais, etc.), erupções cutâneas e tuberculose. O suco da planta também é usado externamente para remover verrugas, tratar úlceras de pele não responsivas, e para remover opacidades da córnea (olho) 4.

Apesar da sua utilização ancestral no tratamento de desordens gastrointestinais, continua a ser discutida a segurança do seu uso, tendo sido já reportados casos de hepatite6.

Interações medicamentosas desconhecidas

Bibliografia

1. Rica Capistrano I, Wouters A, Lardon F, Gravekamp C, Apers S, Pieters L. In vitro and in vivo investigations on the antitumour activity of Chelidonium majus. Phytomedicine. 2015;22(14):1279-1287. doi:10.1016/j.phymed.2015.10.013
2. Deljanin M, Nikolic M, Baskic D, et al. Chelidonium majus crude extract inhibits migration and induces cell cycle arrest and apoptosis in tumor cell lines. J Ethnopharmacol. 2016;190:362-371. doi:10.1016/j.jep.2016.06.056
3. Mazzanti G, Di Sotto A, Franchitto A, et al. Chelidonium majus is not hepatotoxic in Wistar rats, in a 4 weeks feeding experiment. J Ethnopharmacol. 2009;126:518-524. doi:10.1016/j.jep.2009.09.004
4. Gilca M, Gaman L, Panait E, Stoian I, Atanasiu V. Chelidonium majus - An integrative review: Traditional knowledge versus modern findings. Forsch Komplementarmed. 2010;17:241-248. doi:10.1159/000321397
5. Yarnell E, Abascal K. Herbs for gastroesophageal reflux disease. Altern Complement Ther. 2010. doi:10.1089/act.2010.16611
6. Moro PA, Cassetti F, Giugliano G, et al. Hepatitis from Greater celandine (Chelidonium majus L.): Review of literature and report of a new case. J Ethnopharmacol. 2009. doi:10.1016/j.jep.2009.04.036

Advertência

Apesar de integralmente sustentada em fontes de referência com reconhecido valor e prestígio nacional e internacional, a informação contida nestas páginas não pode ser considerada como exaustiva ou, apesar de todos os esforços de melhoria contínua, isenta de incorrecções inadvertidas. As plantas e seus derivados utilizados na preparação de suplementos alimentares têm efeitos nutricionais, e podem interagir com medicamentos e outros suplementos. A sua inclusão em produtos para consumo humano obriga à prévia determinação de segurança, porém, essa segurança depende de uma utilização responsável. A BIOVIP não assume qualquer responsabilidade por problemas decorrentes da má utilização da informação disponibilizada. Se precisar de aconselhamento específico, deverá recorrer directamente a um profissional devidamente qualificado.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades

Os cookies são importantes para oferecer um serviço online de melhor qualidade. Ao utilizar o nosso site está a concordar com a nossa política de privacidade e de utilização de cookies, saiba mais aqui.

Carrinho

Parece que o seu carrinho está vazio!

Olá,
Seu código Biovip

Escolha uma opção: